segunda-feira, 27 de maio de 2019

Traíras estão despertando nos lagos de São Paulo


O Gaúcho se diverte e se cansa no final do dia

A traíra (Hoplias sp.) é um peixe carnívoro de água doce da família dos caracídeos. A traíra pertence a um grupo de caracídeos desprovidos de nadadeira adiposa, principal característica da família. É um dos peixes mais populares do Brasil, presente em quase todos os açudes, lagos, lagoas e rios. Nas regiões que oferecem boa alimentação é comum que atinjam 69 cm de comprimento, e alguns exemplares excedem 2 kg de peso. Sua pesca é feita de anzol, com isca de peixe ou carne; as traíras de mais de 1,3 kg só costumam atacar iscas em movimento, como as artificiais no bait ou fly. Deve-se ter cuidado ao manipulá-la, pois costumam dar mordidas muito dolorosas e que sangram abundantemente. É indesejável em piscicultura, pois alimenta-se vorazmente de alevinos e peixes jovens de outras espécies. 

Tem marcada predileção por sombras e escuridão. É um peixe territorialista e canibal; protege suas crias até que se espalhem em meio a vegetação marginal.A traíra está ativa quando a água está quente, com temperatura acima de 18c°. Ela habita locais de água parada e com vegetação aquática abundante. Pedaços de madeira, troncos caídos, latas, são um ótimo esconderijo para as traíras. Nos meses frios se enterram no fundo para suportarem a baixa temperatura da água.A pesca com iscas artificiais é uma ótima opção. Quanto às iscas naturais, pequenos peixes, rãs e minhocas são parte de seu cardápio predileto.
Tanto na pesca com iscas artificiais, ou então com as tradicionais varas de bambu, um líder grosso ou um empate de aço são recomendados, pois seus dentes são muito afiados. Se você estiver pescando com anzol simples, este deve preferencialmente ser de perna comprida, pois é uma segurança a mais.As Plumas imitam pequenos peixes como o Lambari.Todas obedecem as características dos locais onde as Traíras vivem.As traíras podem atingir aproximadamente 60 cm de comprimento e 4 kg de peso. 
Traíra comum capturada pelo Gaúcho no pesqueiro Pantanal-Sta Isabel-SP



Não se deve confundir a traíra com o trairão (Hoplias lacerdae) da Amazônia que pode chegar a um comprimento de 1 m e atingir um peso de até 18 kg.

TextoFonte:

segunda-feira, 22 de abril de 2019

Pacus e Traíras no Inverno

13/07/2013.
 Pressão relativamente alta e a condição de Serra do Mar favoreceram no final da tarde muitas emoções e subidas na superfície dos Pacus.Utilizamos os hear ball (foto Bannere) E.V.A triplo multicolorido.

 A Traíra entocada nas margens ao longo do lago permitiu boas fisgadas e linhas arrebentadas.O Sidnei utilizou poper e Streamr de cor escura.












Do meio para o final da tarde começou a atividade e o Nelson (foto abaixo) nos ajudava com a ceva.Capturou pacus e Tilápias utilizando boia e vara de arremesso

http://www.solpescarias.com.br/













ccoimbrafly@gmail.com
sidneifly@hotmail.com       Envie seu comentários e fotos

quinta-feira, 4 de abril de 2019

Dourado no Wooly Bugger

Luiz C Midon e seu Dourado no Wooly Bugger 










Dia produtivo em Itapecerica da Serra. Pressão 1020 hPa temperatura amena e muitas nuvens e quarto de lua minguante.Ideal par os predadores Esportivos







Na tentativa de captura com wooly bugger acabou entrando este pequeno curioso.

O interessante que foram capturados vários Pacus e com este atado com linha de fundo. A pressão baixou e os gigantes subiram.
Matrinxãs também foram capturadas embora não fotografei.
Eu fiquei somente com as tilápias me recuperando de breve enfermidade.















 

Tarde bem agradável e muitas boias arremessadas em nossas linhas.  

 Aguardando o almoço comercial com Filé de Tilápias, Feijão ,Arroz , Batatas Fritas e Salada mista. Huuummmmm !


PACU NO WOOLY BUGGER









quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

MATRINXÃ - O LAMBARI GIGANTE

Muito parecido com um grande lambari. .De cor oliva- dourada, tem as barbatanas em tons em vermelhos, sendo considerado um dos peixes mais bonitos das águas interiores Brasileiros. Peixe exclusivo da bacia Amazônica, é encontrado em águas límpidas dos rios, atacando as iscas em oportunidades diversas daquela em que os grandes peixes saem á caça de alimentos

Peixe atualmente encontrado em qualquer pesqueiro e praticamente come de tudo com grande ação em Stramers de fundo,baratas e aranhas em EVA com anzóis arrobalados,Tatus e imitação de seringueira.Vide abaixo.

As matrinxãs são mais ativas que as tilápias no inverno.enquanto estas atacam bem na superfície as tilápias ficam mais no fundo.
Com o frio , no fundo é mais provável a captura.Foi utilizado isca para traíra.O Gaúcho pegou vária no fundo com stramrs,aranha e baratinha


Imitando a semente de seringueira e própria para pacus ,foram irresistíveis para as matrinxãs.Feita de EVA em formato de bola.Utilizei na cor marron e deram maior resultado por serem mais parecidas com as sementes

Observação : CRIME AMBIENTAL NO RIO TELES PIRES EM MATO GROSSO, CEVA COM SOJA ACABANDO COM AS MATRINXÃS. 
PROGRAMA BELEZAS DA NOSSA TERRA, COM 
MARCOS BECKMANN.     - 09/07/12 19:29




terça-feira, 8 de janeiro de 2019

FLY FISHING EM PESQUEIROS

Pela manhã ficamos no lago de pesca esportiva.
lua Crescente, pressão 1015 hPa com ventos moderadosNesse lago não pode-se jogar ração e só é permitida a pesca de arremesso com molinetes, carretilhas e Fly com iscas artificiais.
Não foi uma Maravilha , Sol muito forte a atividade dos peixes diminui.



Blac Zunquer, Pandora Viva e Chernobyl. Estas foram as matadeiras e quando mudei de lago utilizei as de superfície , a chernobyl. Foram muitas capturas e muitos peixes perdidos nas moscas afogadas.






Não deixou por menos o Luiz C. Midon ,inclusive lindos ataques como poderão ver no filme abaixo.






Sidnei e suas Matrinxãs no streaamer verde  e no Angel Hair , tipo de brilho .






ccoimbrafly@gmail.com
Vejam as Pegadas

   
             
                                                        
Moscas utilizadas na Pescaria.




domingo, 2 de dezembro de 2018

MATRINXÃS - PIRAPUTANGAS E PIRACANJUBAS

11/01/2016
MIDON SIDNEI E COIMBRA FIZERAM A FESTA COM OS LAMBARIS GIGANTES.
Utilizamos os Streamers , moscas e EVA coloridos. Pegadas fortes e muitas linhas cortadas e iscas perdidas.
No larguinho existente de engorda (Autorizado pelo proprietário) fui em busca das pequenas matrinxãs e tilápias na mosca.
Resultado , deu pra casar


Desta vez os E.V.A,s ganharam das moscas. Talvez a chuva tenha modificado o Ph e o fator claridade, etc....

Vejam as fisgadas e do Coimbra,Midon e Sidnei

ccoimbrafly@gmail.com


terça-feira, 13 de novembro de 2018

RECORDANDO AS TRUTAS NO INVERNO PAULISTANO

18/10/2014

Atados SidneiFly
As ovas de Trutas: A truta arco-íris, que deve o seu nome às numerosas manchas coloridas da sua pele, é a principal espécie da aquicultura europeia praticada em água doce. Oriunda da costa do Pacífico dos Estados Unidos, foi introduzida na Europa no final do século XIX. Graças à sua robustez e ao seu rápido crescimento, revelou-se uma espécie particularmente bem adaptada à aquicultura. A truta arco-íris é atualmente criada em quase todos os países europeus, em particular nos países costeiros de clima temperado e hoje em dia praticamente em toda América do Sul, Principalmente no Chile, Argentina e Brasil.
Atados PaulinhoFly
A truta arco-íris tem dificuldades em reproduzir-se naturalmente , em lagos sem corredeiras, porque a fêmea não consegue pôr ovos no Inverno Brasileiro.As larvas de truta são criadas em recipientes circulares em fibra de vidro ou em betão, a fim de manter uma corrente regular e uma distribuição uniforme das larvas.Os juvenis são então transferidos para unidades de crescimento, em armações flutuantes colocadas em lagos ou, na maioria dos casos, em viveiros ao longo de um rio.Na , a truta encontra-se disponível todo o ano.Muitas escaparam do Cativeiro e se procriaram em Rios e Lagos,mas isto na verdade se dá ao incidente de enchentes e introduções não acompanhadas por órgãos ambientais.

No grande lago, utilizamos esta iscas entre dezenas de outras e obtivemos relativo sucesso.Quase todas com ovas ,atacavam sutilmente e só percebíamos que estava com a boca na isca após tentar recolher a linha.Raramente atacavam na caída da isca na água.







Exemplares capturados pelos Mosqueteiros Sidnei Fly, Luis C. Midon ,Paulinho do Fly e eu Coimbra Fly.Fiquei no Pier ao fundo lago e como havia muita sobra e pouca água corrente resultou em pouquíssima atividade.ao contrário na Roda D'água o Sidnei capturo mais de uma dezena de Trutas Arco Iris.O Paulinho e Midon circularam todo o lago e uma ou outra entrava.




Amigos ,foi muito bom e melhor ainda o bate papo e troca de idéias entre amigos.Parabéns a todos

Seguidores